Exumação – Cemitério no Reino Unido cria covas de plástico para enterrar mortos

Exumação de Corpos – Cemitério no Reino Unido cria covas de plástico para enterrar mortos

Exumação – Em Stafford, no Reino Unido, um cemitério resolveu usar um tipo de cova de plástico para sepultar os mortos e abrigar exumação de corpos, devido a total falta de espaço no cemitério.

exumação

Covas de plastico são usadas no Reino Unido

O cemitério Eccleshall Road foi um dos cemitérios que teve que abrir mão dos funerais devido a falta de espaço, isso se deu pelo fato de que os pequenos pedaços de terrenos que sobraram foram considerados ruins para abrigar novos corpos, um tanto quanto arenosos.

A administração do cemitério decidiu fazer a instalação de um tipo de paredes de plásticos nestes locais “arenosos” para que não houvesse riscos de estrago ao caixão. Estas novas covas possuem a capacidade de armazenar até 12 corpos, ela é toda emoldurada com plastico. As próprias covas podem abrigar corpos de exumação, que é o transporte do corpo ou da ossada do corpo de um local para o outro.

O fato é que a instalação dessas paredes de plástico torna-se mais cara que uma cova convencional, mesmo assim a administração do cemitério local acredita que eles possam economizar dinheiro em um espaço longo de tempo conseguindo aumentar os espaços úteis do cemitério. Assim, abrigariam mais corpos que o normal.

Exumação – Pioneirismo em covas plásticas

A primeira das novas covas foi usada em um enterro de um homem no dia 01 de agosto (sexta-feira). Um representante do Conselho do Município de Stafford acredita ser pioneiro neste sistema de covas de plástico e aumento da vida útil dos cemitérios.

Este novo método oferece possibilidades para as famílias que queriam enterrar seus entes em nosso cemitério e não a oportunidade.Frank Finlay, membro do conselho municipal.
exumação

Depois que a cova é coberta com terra, é plantado grama por cima. Isso faz ela parecer uma cova normal perto das outras.

No mês de maio neste ano os dirigentes e políticos britânicos alertaram toda a região de Stafford sobre o problema na falta de terrenos em toda a região, tanto para criação de residências e até mesmo cemitérios.